20 Resoluções para 2023

O início de um novo ano é sempre uma altura de reflexão onde estabelecemos objetivos pessoas e profissionais. Neste artigo juntamos algumas resoluções para 2023. Quais destas também vais cumprir?

20 Resoluções para 2023

1. Tratar o feminismo e a igualdade como sinónimos.
Porque são.

2. Normalizar a menstruação.
Não me referir à menstruação como se fosse uma palavra “proibida” ou “suja”.

3. Aprender técnicas de autodefesa.
Inscrever-me em aulas e levar também as minhas amigas. Participar em atividades físicas que me façam sentir mais forte.

4. Não julgar outras mulheres.
Por um mundo mais inclusivo e unido. Porque juntas somos mais fortes.

5. Aprender a dizer não.
A confiança é fundamental.

6. Não duvidar das minhas capacidades.
Não duvidar de mim pró[email protected] ou das minhas escolhas.

7. Sorrir quando quero e não porque devo.
Não me focar no que as outras pessoas estão a pensar, concentrar-me mais em mim própria, nos meus desejos e necessidades.

8. Afastar-me de pessoas tóxicas.
Colocar a minha felicidade em primeiro lugar.

9. Celebrar todos os meus sucessos.
Os meus e de todas as mulheres na minha vida.

10. Ajudar o outro.
Fazer voluntariado ou doações a centros e associações que apoiam mulheres.

11. Lutar pela igualdade salarial entre géneros.
Ter conversas abertas sobre o salário, fazer pesquisas sobre a média e descobrir qual é a minha posição em relação aos meus colegas do sexo masculino. Mais uma vez, a transparência é fundamental para se avançar.

12. Abraçar as minhas emoções.
Não esconder os meus sentimentos, permitir-me sentir e não ter receio de o fazer.

13. Lutar por aquilo que acredito e defendo.
Lutar por causas que são próximas aos meus ideais.

14. Não impor estereótipos.
Seja a pessoas ou grupos sociais, não atribuir estereótipos. Pois muitas vezes são preconceituosos e sem fundamentação.

15. Apontar a iniquidade onde a vejo, seja no trabalho, com amigos ou online.
É um dever dar voz a situações que reprimem ou prejudicam alguém

16. Apoiar o trabalho de criadores locais, pouco conhecidos.
Mulheres, pessoas de outras etnias, religiões, LGBTQ, imigrantes e muitos mais! Ler os seus livros, ver os seus filmes e reconhecer as suas mensagens é uma grande ajuda

17. Deixar de apoiar marcas que sexualizem e objetifiquem o corpo das mulheres.
Investir em marcas com uma missão positiva e que promovam a diversidade de todos os tipos de corpos nas campanhas.

18. Olhar para as coisas menos boas como experiências de aprendizagem.
Não me vou culpar por tentar e não dar certo. Errar faz parte do processo de aprendizagem e crescimento.

19. Normalizar sair de situações que me deixam desconfortável.
Não posso ficar numa situação que não me traz nada positivo, seja por qual motivo for.

20. Tratar de mim.
Amar-me e aceitar-me tal como sou.

 

 

 

HERSTORY Makes History 30, Dezembro 2022